3 Pontos Fundamentais Para Evitar a Morte Por Power Point

A Realidade é Esta Aqui

Morte por power point
Alunos dormindo durante a aula.

O Power Point tornou-se sinônimo de apresentações e os slides ou ppt tornaram-se presentes nas aulas e trabalho escolares. Todavia, seu uso indiscriminado fez nascer alguns problemas. Certamente a cena é bem conhecida pois ela acontece principalmente nas escolas e em reuniões no local de trabalho.

O público se reúne para escutar o professor, um chefe ou coordenador. O responsável pela apresentação da aula ou da estratégia da empresa chega feliz e empolgado.

Ele (ou ela) liga o projetor e abre a apresentação do Power Point. A plateia toma o primeiro susto quando vê o número de slides (30, 40 ou mais) a serem apresentados. Depois deste primeiro impacto começa a apresentação (execução) por Power Point.

Cada slide nada mais é do que um longo texto que começa a ser lido pelo apresentador. O mais impressionante é que muitas vezes esta leitura é feita de costas para o público.

Enquanto Isso, as Apresentações de Trabalho na Escola…

Boa parte dos alunos faz isso de forma recorrente nas apresentações de trabalhos escolares. Já observei isso várias vezes. Todavia, o que mais me entristece é que esses jovens sequer recebem o feedback do professor(a) que avalia a apresentação.

E sem feedback não existe aprendizagem. Dito de outra forma, o erro vai continuar se repetindo por muito tempo, inclusive na vida adulta.

Seja como for, assim segue a morte por power point com gráficos complicadíssimos e tabelas poluídas despejadas ao longo de 60 minutos.

Neste momento alguém da plateia manifesta seu desinteresse com um bocejo. Como se fosse mágica começa um efeito dominó e, de repente, todos dentro da sala começam a bocejar. Ddessa forma, segue a apresentação, quando então, algumas pessoas começam a dormir.

Por fim, aqueles que resistiram à leitura de 40 slides sacam o seu Smartphone na tentativa desesperada de permanecerem acordados. No entanto, buscando um estímulo externo para fugir do carrasco que conduz a apresentação com o power point.

Como resultado temos tempo e atenção jogados fora e nenhuma aprendizagem é desenvolvida. Nenhum debate, nenhuma troca de ideias, nenhuma sugestão.

Surpreendentemente nenhuma conexão entre o apresentador e a plateia foi estabelecida. Além disso, nenhuma mensagem foi retida para inspirar a ação do público. É provável que isso continua acontecendo em várias partes do mundo ainda nos dias de hoje.

Por Quê o Apresentador Faz Isso?

Morte por power point
Carrasco executando o condenado com uma apresentação de power point.

Quando eu estou assistindo uma apresentação com as características descritas acima tiro várias conclusões. Em primeiro lugar percebo que o apresentador não fez o seu dever de casa. Em outras palavras, ele não se preparou para fazer a apresentação.

Em princípio, sabemos que existem professores que não preparam as suas aulas. Do mesmo modo, existem líderes que não inspiram as suas equipes nas empresas e improvisam a apresentação na última hora.

Eles não percebem que ter uma plateia é um momento mágico para inspirar e influenciar positivamente para a ação.

Um aspecto importante é digno de nota. Na condição de professor eu simplesmente não suporto mais aquelas reuniões pedagógicas em que são apresentados vídeos motivacionais do Youtube. Após a exibição nada mais é dito, parecendo que o vídeo é capaz gerar mudança no comportamento da equipe.

Posteriormente, na pior das hipóteses, são feitos comentários evasivos, superficiais e simplistas apenas para preencher o espaço de tempo. Há também o objetivo de reduzir a dimensão dos conflitos para promover a ideia de uma equipe motivada e feliz. Assim sendo eu simplesmente não tenho mais paciência para estas coisas.


Copia, Cola e Apresenta o Slide

Frankstein: metáfora para os slides montados com pedaços fora de contexto.


Nesse ínterim os apresentadores que matam a atenção da plateia não preparam as suas apresentações. Na véspera eles copiam e colam textos da internet no power point. Ou seja, montam uma apresentação no melhor estilo Frankenstein.

Dito de outra forma, o apresentador se aproveita de pedaços de slides de apresentações antigas para produzir uma “nova apresentação”. Enfim, aquela beleza toda de um “puchadinho” bem improvisado.

Todos nós sabemos que muitos alunos apresentam seus trabalhos de forma improvisada exatamente assim. Por consequência, existe desorganização. Entretanto, as escolas não ensinam os estudantes a apresentarem suas ideias em público de forma inteligente e criativa.

Por analogia o resultado será um adulto que repetirá os mesmos erros de forma recorrente. Essa situação precisa mudar. O público percebe facilmente quando o apresentador não preparou a sua fala. O power point se transforma em uma muleta.

Se acaso a energia elétrica acabar ou algum equipamento não funcionar não tem apresentação, não tem aula e nem reunião. Quem não domina o assunto não é capaz de fazer uma apresentação cativante sem o power point.  

Relevância, Concisão e Simplicidade 

Criatividade no uso do power point
A expressão organizada de ideias não pode faltar em uma boa apresentação de power point.

Em primeiro lugar, uma apresentação de qualidade deve ser pautada por três elementos básicos a saber: relevância, concisão e simplicidade.

Estes três elementos fazem parte da tríade de ouro de uma estratégia eficaz de “Expressão de Ideias”. Antes de qualquer coisa é importante saber que você deve organizar primeiro as suas ideias no papel.

Coloque as palavras-chave e os pontos essenciais de sua apresentação primeiro em uma folha de papel. Tente dar organização às suas ideias. Tente criar uma estrutura de forma que as ideias se encaixem, facilitando a compreensão do tema para o público. Vamos detalhar um pouco mais.

1) Relevância:

Significa que sua apresentação deve falar de coisas que realmente importam para o seu público. As pessoas disponibilizam tempo e atenção para escutar você porque esperam alguma solução para os seus próprios problemas.

Por exemplo, uma pessoa se prepara para concursos públicos porque deseja conquistar um emprego estável e com boa remuneração. Por consequência, ela resolve seus problemas financeiros. 

Se você ajudar as pessoas a resolverem problemas com sua apresentação isto significa que ela foi relevante para a audiência.

Uma boa apresentação oferece uma proposta de valor para a audiência. Se não houver uma proposta de valor significa que você e sua apresentação são desnecessários. 

2) Concisão

Este é um dos elementos mais difíceis de se encontrar em apresentações atualmente. Veja bem, concisão tem haver com síntese. Ou seja, apresentar informações de qualidade que vão ajudar o público a tomar uma decisão importante em sua vida.

Tome como exemplo a sua intenção de comprar um novo Smartphone. Diante de tantos aparelhos com características muito similares fica difícil tomar a decisão adequada sem ficar arrependido mais tarde.

Só para ilustrar você procura um vídeo de um especialista sobre produtos eletrônicos no Youtube. Essa pessoa possui grande conhecimento técnico. Ela disponibiliza um vídeo de 10 minutos com as informações relevantes para que uma decisão seja tomada.

Caso você resolvesse fazer isso sozinho iria gastar um tempo, além de ficar confuso em meio a linguagem técnica. Concisão tem a ver com separar a informação crucial daquela que é periférica.

Informações relevantes servem para que você tome decisões que vão afetar profundamente a sua vida. Por outro lado, apresentações ruins não conseguem produzir esta distinção.

Apresentações ruins despejam toneladas de informações desnecessárias sobre a plateia. E como resultado o público sai do encontro exatamente da mesma forma que entrou.

3) Simplicidade

Considero que este é outro elemento presente nas apresentações de qualidade que demanda muitas horas de preparação para ser alcançado. Muitas vezes você recebe um relatório tão complexo que parece impossível de ser compreendido.

Gráficos, tabelas e citações de leis permeiam todo o documento. Um apresentador experiente sabe que é necessário investir horas de estudo para compreender o material para depois apresentá-lo de forma simplificada e relevante.

Tornar simples aquilo que é complexo revela a qualidade de uma boa apresentação. Se você entrou em um auditório para ouvir alguém falar e saiu de lá confuso este é um sinal de que faltou simplicidade.  

Uma boa aula ou apresentação oferta ao público informação de forma organizada. Informação sem organização confunde, desconcentra e faz perder tempo. Tempo e atenção são recursos valiosíssimos na atualidade. 

Muitos apresentadores escondem a sua incapacidade de serem simples, concisos e relevantes transformando o power point em um espetáculo pirotécnico.

Vídeos, animações e efeitos especiais desviam a atenção do público. Talvez ele acabe saindo da apresentação satisfeito com a oportunidade de entretenimento. Porém, sem informações importantes capazes de impactar as suas vidas. Informação de qualidade inspira para a ação do tipo “Vai Lá e Faz”.

Conclusão Parcial: além do PPT

A solução está nas cabeças e não nas máquinas
A criatividade humana ainda é a parte mais importante do processo.

Não importa o programa de apresentações que você esteja utilizando. O Power Point serviu de base para este texto porque ele é o software de apresentações mais usado no mundo. Por conseguinte, a grande maioria das pessoas têm grande familiaridade com o seu funcionamento.

Os programas de apresentações servem para organizar a informação para o seu público e não para você. Como apresentador você deve dominar o tema e o power point serve apenas como um facilitador.

Também não vai adiantar nada você utilizar programas sofisticados se você não inserir relevância, concisão, simplicidade em sua apresentação.

O público e qualificado e crítico, sabendo identificar nos primeiros 3 minutos se estão diante de uma péssima apresentação. Por isso, jamais esqueça esta lição: a solução está dentro das cabeças e não nas máquinas.

A tecnologia ajuda muito. Entretanto, nunca se esqueça que se a energia elétrica faltar deve-se fazer a apresentação ao vivo. Neste momento o seu domínio do assunto será revelado ao público de forma vigorosa. E ele vai perceber isso imediatamente, admirando ainda mais o seu profissionalismo.

Portanto, prepare-se para enfrentar diversos contratempos ao realizar a sua aula ou qualquer outra apresentação. Quanto melhor for a sua preparação mais cativante será a sua exposição. 

Dica de Leitura de Livro

Livro Obrigado pela informação que você não me deu
Livro Obrigado Pela Informação Que Você Não Me Deu, de Normann Kestenbaum, Alta Books.

Obrigado Pela Informação Que Você Não Me Deu, de Normann Kestenbaum, publicado pela editora Alta Books. Este é sem sombra de dúvidas um dos melhores livros nacionais que eu já li sobre o assunto.

Foi depois da leitura deste livro que eu pude reconhecer vários vícios de minha atuação como professor. Minhas aulas e palestras mudaram completamente após refletir sobre os problemas e soluções sugeridas por Normann.

A principal lição que jamais esqueci é mais ou menos esta aqui.

O power point (ou qualquer outro software) serve para organizar a informação para a sua audiência e não para você. A apresentação deve sempre estar organizada dentro da sua cabeça. 


Normann Kestenbaum

E então? Gostou do texto? Deixe seu comentário e inscreva-se em nossa lista de e-mail. Você vai receber os posts mais recentes sobre organização e expressão de ideias em público. 

Mapas Mentais e Infográficos

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.